A importância da amamentação para o desenvolvimento da dentição do bebê

A amamentação é o momento de maior intimidade entre uma mãe e seu filho. Além de ser importante pelo carinho e afeto envolvidos, o gesto fortalece vínculos fundamentais e é essencial para a nutrição do recém-nascido. O leite materno reúne, na medida adequada, proteína, carboidrato, gordura, vitaminas e minerais como cálcio, potássio, zinco, magnésio e fósforo, garantindo o bom funcionamento das células, tecidos, músculos e órgãos de todo o corpo. Considerado o alimento perfeito, o leite também é rico em água, mantendo o bebê bem hidratado, e anticorpos maternos, essenciais para assegurar a imunidade nos primeiros meses de vida.

Até que complete seis meses de idade, o bebê deve ser alimentado exclusivamente por meio do aleitamento materno. Aos poucos devem ser introduzidos outros nutrientes, até que possa ocorrer o desmame, em geral por volta dos dois anos de idade. Dessa forma, a amamentação se associa ao período de posicionamento da dentição e ao desenvolvimento da arcada dentária das crianças. Nos recém-nascidos, a mandíbula (arcada inferior) é menor do que a maxila (arcada superior), fato naturalmente corrigido durante a mamada através dos movimentos de sucção, que promovem que a mandíbula seja projetada para frente, favorecendo o encaixe correto dos dentes superiores com os inferiores.

A amamentação também estimula a respiração nasal. Enquanto a criança realiza a sucção do alimento no peito da mãe, ela respira unicamente pelo nariz e isso estimula a musculatura facial. Crianças que respiram apenas pela boca podem desenvolver problemas, como palato profundo e mordida cruzada, quando a arcada inferior se sobrepõe à superior.

A importância da amamentação também alcança a esfera da estética. Com o alinhamento correto dos dentes, o sorriso fica preservado sem a necessidade de correção com aparelhos ortodônticos e isso facilita, também, a higienização dos dentes, reduzindo a chance de cáries, o desenvolvimento de placa bacteriana e de outras doenças bucais que podem provocar a perda dos dentes e reduzir a autoestima da criança.

Estruturas dentais bem posicionadas promovem boa digestão, contribuem na fonação facilitando a pronúncia correta das sílabas e das palavras, e influenciam até mesmo a postura da criança, prevenindo a ocorrência de desvios da coluna como a cifose, a lordose e a escoliose.

O que também torna o leite ainda mais precioso é seu poder de evitar inúmeras doenças, fortalecendo o sistema imunológico dos bebês por meio dos anticorpos da mãe, que são liberados para o filho naturalmente do início ao fim da mamada.