A erupção dentária pode interferir na amamentação?

Embora a época de início da erupção dentária seja bastante variável, geralmente os primeiros dentinhos da criança começam a surgir entre o quarto e o sétimo mês de vida. A primeira dentição estará completa até aproximadamente o 30º mês. Na grande maioria dos casos, o processo é doloroso e causa desconfortos sérios não apenas para o bebê, mas para toda a família, pois os pequenos ficam irritados. Além de chorar e salivar muito, também pode apresentar sintomas abdominais como dor de barriga, prisão de ventre ou diarreia. Nos dias em que o dente está forçando para romper a gengiva, o bebê quer morder tudo o que está ao alcance, inclusive objetos pontiagudos ou mesmo o peito da mãe. Quando desponta, todo o sofrimento passa - até que o próximo dentinho comece a nascer.

Quando ocorre uma mordida, a tendência da mãe é retirar ou afastar rapidamente o bebê de seu seio. Esse comportamento pode funcionar para que algumas crianças deixem de morder o peito. Outras, todavia, podem ficar incomodadas, deixar de mamar e até mesmo recusar o peito por sucessivas vezes.

Outra situação que pode ocorrer caso o afastamento do seio seja realizado de um jeito muito brusco é a criança ficar assustada e morder ainda mais forte o mamilo, fazendo com que a mãe sinta que a mordida seja um ato de agressividade, hostilidade contra ela. Isso pode levar ao desmame precoce e até mesmo à redução ou cessação completa da produção de leite materno.

Se a “pega”, o jeito como o bebê mama, estiver correta, o risco de mordidas é bem pequeno. Isso porque a língua da criança cobrirá os dentes inferiores e o queixo dela ficará pressionado sobre o peito, impedindo o movimento.

No caso de ocorrer uma mordida, a atitude mais recomendada é manter a calma e buscar meios para amenizar o desconforto da erupção dental. Oferecer um pano úmido, um brinquedo ou um mordedor pode ajudar a diminuir a sensibilidade dos roletes gengivais e a diminuir a coceira. Aproximar o bebê da mama, fazendo uma leve pressão do nariz contra o peito pode fazer com que ele sinta algum desconforto pela obstrução do nariz, abra a boca para respirar e solte o mamilo. Outra técnica para soltar o peito é colocar o dedo indicador no canto da boca do bebê, entre as gengivas.

O aleitamento materno é essencial para o bom desenvolvimento dento-facial da criança, favorecendo o encaixe correto dos dentes superiores com os inferiores, bem como a respiração nasal e a musculatura facial. A amamentação propicia também o desenvolvimento de uma unidade funcional normal, isto é, de um perfeito equilíbrio neuro-muscular dos tecidos que envolvem o aparelho mastigatório. Ainda, a importância do aleitamento materno alcança a esfera da estética. Com o alinhamento correto dos dentes, o sorriso fica preservado sem a necessidade de correção com aparelhos ortodônticos e isso facilita, também, a higienização dos dentes, reduzindo o desenvolvimento de biofilme e diminuindo a formação de cáries e de outras doenças bucais que podem provocar a perda dos dentes e reduzir a autoestima da criança.