CRO-DF pede que Procon intensifique a fiscalização sobre vendas de EPIs

O Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal (CRO-DF) encaminhou, na semana passada, um ofício ao Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon-DF). No documento, a autarquia relata o aumento abusivo de preços dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que vem sendo praticados por empresas que comercializam os itens junto a clínicas e consultórios odontológicos, e também solicita que o órgão intensifique a fiscalização a fim de coibir a prática.

A decisão de encaminhar o ofício surgiu após diversos cirurgiões-dentistas reclamarem ao Conselho sobre o aumento injustificado nos preços para a aquisição de equipamentos como máscaras, luvas, protetores oculares e faciais, aventais e gorros.

Em resposta ao documento, o Procon-DF afirmou que o trabalho de fiscalização vem sendo intensificado dia após dia e que cerca de 400 farmácias já foram notificadas desde 15 de março. O trabalho do órgão vem sendo realizado em parceria com o DF Legal, a Vigilância Sanitária, a Receita Federal e a Polícia Civil e tem como intuito evitar que os estabelecimentos do DF apliquem preços abusivos em produtos utilizados no combate ao novo coronavírus.