Projeto de Lei inclui o “Julho Laranja” no calendário anual do Distrito Federal

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

A Câmara Legislativa do Distrito Federal analisa o Projeto de Lei (PL) nº 2100/21, do deputado distrital Hermeto, que institui, no calendário oficial do Distrito Federal (DF), a campanha “Julho Laranja”.

O “Julho Laranja” tem por objetivo conscientizar sobre a necessidade do exame ortodôntico anual em crianças de 6 a 12 anos de idade no DF. O texto garante que o mês “Julho Laranja” passa a integrar o calendário oficial de eventos

O assessor parlamentar e conselheiro Ricardo Fabris Paulin comenta que a campanha do mês de julho concentra-se em difundir, em todo o mundo, o slogan “Cuidados Precoces, Sorrisos Para Toda a Vida”.

“Desejamos chamar a atenção para a importância das estratégias preventivas na promoção da saúde bucal, incluindo todos os tipos de doenças e condições bucais, o tratamento da apneia do sono em pacientes em crescimento e outras intervenções”, disse.

Justificativa

O PL referente à campanha “Julho Laranja” é de extrema relevância para os cidadãos brasileiros. A iniciar pelo reconhecimento de evidências recentes que demonstram alterações bucais, como ausência de dentes, espaços entre os dentes e más oclusões, como os motivos mais recorrentes de bullying em adolescentes.

Instrumentos empregados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para mensuração da qualidade de vida atestam que o tratamento ortodôntico melhora os índices de bem-estar e saúde mental de crianças e adolescentes. Pesquisa realizada em 18 estados brasileiros e no Distrito Federal com o objetivo de verificar a ocorrência de más oclusões em crianças brasileiras de 6 a 10 anos de idade, associadas à cárie e à perda prematura de dentes decíduos, concluiu que a presença de um especialista em Ortodontia, com qualificação que atenda aos padrões estabelecidos pela Associação Brasileira de Ortodontia (ABOR) e pela World Federation of Orthodontists (WFO), nos postos de saúde pública, pode beneficiar 70% das crianças brasileiras.

Segundo os pesquisadores, a prevalência de alterações oclusais é maior do que a incidência de lesões de cárie e perdas dentárias na população infantil, verificando-se a possibilidade de Ortodontia Preventiva em 72,34% dos casos examinados (BITTENCOURT, M. A., MACHADO; A. W., 2010). Nessa perspectiva, cabe ao cirurgião-dentista, especialista em Ortodontia (ortodontista), atuar de modo a auxiliar e monitorar o desenvolvimento da oclusão, o diagnóstico e provável tratamento de alterações na respiração oral e nos distúrbios do sono, bem como irregularidades dentárias ou dos ossos maxilares que afetam o desenvolvimento físico e cognitivo das crianças em desenvolvimento.

Foto: Ascom/ Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF)

CONTINUE LENDO

Agendamento de Atendimento Presencial.

Escolha o local do agendamento abaixo: